Atenção, o seu browser está desactualizado.
Para ter uma boa experiência de navegação recomendamos que utilize uma versão actualizada do Chrome, Firefox, Safari, Opera ou Internet Explorer.

Visto para cidadãos estrangeiros reformados

Notícias
27 Novembro 2017

Nos termos do artigo 58.º da Lei n.º 23/2007, de 4 de julho e do Artigo 24.º do Decreto Regulamentar n.º 2/2013, de 18 de Março, os cidadãos reformados de países terceiros (não pertencentes à União Europeia) podem residir legalmente em Portugal, bastando para o efeito, que os mesmos requeiram, junto do Consulado de Portugal no seu país de residência, um visto de residência específico denominado: visto de residência para cidadãos estrangeiros reformados.

O pedido do visto em apreço pode ser efectuado pessoalmente, no Consulado de Portugal competente ou online, através do endereço electrónico do Portal das Comunidades Portuguesas.

Para além dos documentos necessários à emissão de um visto, comuns a todos os tipos de visto, é necessário que os requerentes instruam o seu processo com um documento comprovativo do montante mensal auferido a título de reforma. Note-se, no entanto, que os requerentes devem fazer prova de que dispõem de meios suficientes para assegurar a sua subsistência, os quais são calculados por referência à retribuição mínima mensal garantida em Portugal (actualmente de €557,00 por mês e de €6.684,00 por ano).

Este tipo de visto de residência é emitido por um prazo de 4 meses, sendo certo que durante esse período o seu titular poderá requerer em Portugal, junto do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), a respectiva autorização de residência.

De facto, este tipo visto de residência demonstra ser uma alternativa ao Programa do Golden Visa para os cidadãos estrangeiros em idade de reforma, dado que o mesmo não obriga à realização de um investimento em Portugal para obtenção de uma autorização de residência.